Ferdinand de Saussure – Linguista

Ferdinand de Saussure (“sossîr”) foi um dos maiores linguistas que a humanidade já viu. Admirar o trabalho desse pesquisador não é impróprio, muito pelo contrário. Foi professor de estudos linguísticos numa época em que os estudos diacrônicos eram privilegiados. Sua proposta de observação da linguagem era de analisar os fenômenos linguísticos sob a ótica sincrônica.

Qual a importância do trabalho de Ferdinand de Saussure?

Que fique bem claro, o livro “Curso de Linguística Geral” não foi escrito por Saussure. Após a morte de Saussure, seus discípulos esperavam encontrar, em seus manuscritos, a imagem fiel de suas geniais lições. Para a surpresa e pesar de todos, ele destruía a maioria dos rascunhos que escrevia.

As gavetas de sua escrivaninha estavam quase vazias. O jeito foi reunir as anotações minuciosas de seus alunos, compará-las e recriar, cuidadosamente, o pensamento do pioneiro da linguística. O resultado desse trabalho foi a publicação do “Curso de Linguística Geral”.

Sua tese de doutorado foi “Sobre o Emprego do Genitivo Absoluto em Sânscrito”. Em 1881, Ferdinand de Saussure  assumiu a cátedra de linguística comparada na Escola de Altos Estudos de Paris. Em 1886, tornou-se membro da Sociedade Linguística de Paris e no ano seguinte foi para Leipzig, na Alemanha, completar seus estudos.

Seus discípulos, Charles Bally e Albert Sechehaye, organizaram as anotações dos alunos de Saussure realizadas durante seus cursos universitários. Em 1915 foi publicado o já mencionado livro, considerado a obra fundadora da linguística moderna.

Não podemos dizer até que ponto o conteúdo do Curso de Linguística Geral tem influências dos alunos de Saussure, pois assim que preparava e ministrava as aulas, suas anotações eram por ele destruídas; o que não se pode negar é que esta é a obra que mais influenciou linguistas e teorias da linguagem do século XX.

Sua visão sobre os objetos de estudos linguísticos (Signo/Significado/Significante, Sincronia x Diacronia, Língua x Fala, Fonética/Fonologia/Morfologia, Sintaxe x Semântica) não permite que o aloquemos nessa ou naquela corrente linguística.

Principais obras

(1878) Mémoire sur le système primitif des voyelles dans les langues indo-européennes (Memoir on the Primitive System of Vowels in Indo-European Languages), Leipzig: Teubner. (online version in Gallica Program, Bibliothèque nationale de France).

(1881) De l’emploi du génitif absolu en Sanscrit: Thèse pour le doctorat présentée à la Faculté de Philosophie de l’Université de Leipzig, (On the Use of the Genitive Absolute in Sanskrit: Doctoral dissertation presented to the Faculty of Philosophy of the Leipzig University) Geneva: Jules-Guillamaume Fick. (online version on the Internet Archive).

(1916) Cours de linguistique générale, ed. C. Bally and A. Sechehaye, with the collaboration of A. Riedlinger, Lausanne and Paris: Payot; trans. W. Baskin, Course in General Linguistics, Glasgow: Fontana/Collins, 1977.

(1922) Recueil des publications scientifiques de F. de Saussure, ed. C. Bally and L. Gautier, Lausanne and Geneva: Payot.

(1993) Saussure’s Third Course of Lectures in General Linguistics (1910–1911): Emile Constantin ders notlarından, Language and Communication series, volume. 12, trans. and ed. E. Komatsu and R. Harris, Oxford: Pergamon.

(2002) Écrits de linguistique générale, ISBN 978-2-07-076116-6.

Deixe uma resposta