Quando uma revisão fez falta

Este pode parecer mais um artigo sobre gafes cometidas por meios de comunicação, mas pretendo analisar os contextos em que uma revisão fez falta, mas muita falta. Mesmo que o erro pareça bobo, alguns casos mostram o quão rápido deve ser enviada uma notícia, provocando, assim, deslizes muito engraçados.

Vou fazer uma análise das possíveis causas dos erros que poderiam ter sido evitados com uma boa revisão.

Uma revisão fez falta aqui

Os erros desta seção são erros ortográficos muito básicos. Nota-se que a revisão fez falta no momento da divulgação da notícia por causa da distração ou por falha no equipamento

Aquele “mais” no lugar de “mas”

Típico caso de substituição da palavra “mas” pela palavra “mais”. Na fala brasileira, praticamente não existe diferença entre essas duas palavras. Muitas pessoas dizem “mãs” para marcar a diferença entre essas duas palavras. No caso da imagem ao lado, não se pode pensar em um erro simples de digitação, como no caso de substituir “mas” por “mad”, “maw”, “max”, ou outra letra próxima, pois a letra “i” está numa posição muito distante das demais. Possíveis motivos para esse erro: distração ou corretor ortográfico automático.

 

 

O “cu” no lugar de “céu”

Considerando o site que emitiu a notícia, e a natureza da mesma, não é de se esperar que esta manchete seja uma piada, logo, fica evidente o erro de digitação ao escrever a palavra “céu”. Na notícia, fica claro que não houve intenção de inserir tal palavra, pois são feitas menções a “objeto no ar” e “Base Aérea”. Ainda por cima, a palavra “cu” não é acentuada… Possível motivo para esse erro: falha no teclado.

 

Uma letra pode mudar completamente a notícia

Essa é uma daquelas situações constrangedoras pelas quais passam os principais meio de comunicação. Muitas das vezes precisam entregar grandes volumes de informação num prazo muito curto de tempo. Ninguém está livre de escrever algo errado e ter que emitir uma errata. Nesse caso, a mudança da letra alterou o nome do envolvido na notícia. Isso pode causar danos irreparáveis, mesmo que seja emitida uma retratação “em 3 segundos”. Possível motivo para esse erro: distração, apenas.

 



 

Trocaram “300 kg” por “300 km”

Outro caso de distração por parte do redator. Não é de se esperar que a polícia tivesse feito o encarreiramento da droga e constatado que a mesma pode cobrir uma extensão de 300 km. Possível motivo para esse erro: distração, apenas.




Uma grande diferença entre “viado” e “vaiado”

Brincadeiras à parte, a diferença sutil entre “viado” e “vaiado” pode causar sérios problemas. A falta de uma letra pode provocar risos em uns e constrangimento em outros. Possíveis motivos para esse erro: distração ou provocação.

 

 

 

O “tesão” no lugar de “tensão”

Voltando ao caso de analisar o veículo que noticiou o fato e a notícia em si. Não há dúvidas de que o que está escrito não representa a realidade dos fatos. Caso tivesse sido feita a veiculação desta notícia em algum site de humor, talvez pudesse ser feita uma releitura da chamada. Possíveis motivos para esse erro: distração ou falha no teclado.

 



 

Veja também

Quando falta um Objeto Direto

O artigo “20 Provas de que o Brasil é a terra da zoeira até no jornalismo” serviu de base para esta publicação.

One thought to “Quando uma revisão fez falta”

Deixe uma resposta