Sufixo aço em língua portuguesa

Vamos tratar de um processo de formação de palavas: Derivação. As palavras derivadas contendo o sufixo aço abrem links para diversos  significados. Os principais usos são: indicar aumentativo; referenciar golpe, intensidade, ação; denotam melhorativo e pejorativo.Por vezes não levamos em conta que esses significados não estão presentes no sufixo latino aceum, que deu origem ao sufixo aço português. Na maioria dos estudos existentes sobre o sufixo aço, muitas das vezes, uma abordagem sincrônica é adotada e agregam-se, indistintamente, sentidos ao sufixo provenientes da língua portuguesa, juntamente com significados tomados por estrangeirismos.

Sufixo aço: importância e uso

Dos principais autores que tratam desse sufixo, temos J.J.Nunes (1945: 376), que adota o viés histórico, afirma que esse sufixo denota grandeza ou coleção. Recentemente temos muitas manifestações intituladas X-aço, é beijaço, mamaço, panelaço… isso é aumentativo em relação à base dos vocábulos? Beijaço é mais aumentativo de beijo ou é/tornou-se o coletivo de beijo? Mas e o comportamento do sufixo aço em palavras tipo inchaço, cachaço (não tem a ver com aguardente) e estilhaço?

Segue uma lista com oito grupos semânticos: Ação, Aumentativo, Conjunto, Melhorativo, Golpe, Nomina essendi, Pejorativo e Relacional.

  • Ação

Neste grupo estão as palavras que possuem valor semântico de ação, podendo ser parafraseados: “ação de x”, em que X é a base oriunda de verbo. Aqui somente os deverbais podem ser encontrados, vide exemplos abaixo:

Andar – Andaço; Arreitar (despertar desejos venéreos em) – Arreitaço; Inchar – Inchaço; Falar – Falaço… etc.

Além dessa noção, essas palavras também possuem um traço de intensidade. É  importante lembrar que a categoria gramatical é alterada, a base é um verbo, mas, após a derivação, passa a substantivo. Por isso, esse sufixo pode ser classificado como heterocategorial, já que consegue alterar a classe gramatical de algumas palavras.

  • Aumentativo

Os aumentativos estão entre os significados mais produtivos. Nesses casos o sufixo se une a bases substantivas ou adjetivas e significa “x grande”. Nos vocábulos mulataço e talentaço, além da ideia de aumentativo, o sufixo também agrega a noção de melhorativo (sim está correto, é assim que escreve e se duvida, vá perguntar a seu professor), atribuindo um traço positivo à base.

Mulato(a) – Mulataço(a); Talento – Talentaço; Mulher – Mulheraça; Gol – Golaço; chute – Chutaço… etc.

Obs.: Não se pode dizer o mesmo do significado pejorativo que tem a palavra ladronaço, uma vez que a noção negativa já estava presente na base da palavra derivada, portanto não é um traço dado pelo sufixo.

  • Conjunto/coleção

Cabem aqui as manifestações beijaço, mamaço, panelaço. Por mais que possamos dizer que beijaço venha de beijo (ou beijar), panelaço venha de panela(ou “panelar”) e mamaço de mamá (ou mamar);  o fato de ser efetivamente um grupo de pessoas protestando com X é o diferencial quanto a classificação.

  • Golpe

Neste grupo encontra-se um número significativo de formações. As paráfrases feitas para essas palavras são “golpe praticado com x” (guampaço, pontaço, balaço, panaço, canhonaço) e “golpe intenso” (porraço e trompaço).

  • Nomina essendi (do latim “nomes dos existentes”)

Esse significado é bastante produtivo e, na maioria dos casos, é acompanhado pelo traço de intensidade. Comumente aparece, em algumas palavras, o traço pejorativo, em valentaço, por exemplo. Note que o traço, positivo ou negativo, depende do contexto no qual o vocábulo é empregado, já que, de acordo

com o dicionário, esse verbete pode denotar valor positivo ou negativo. Contudo, o contexto da obra em que o vocábulo (ver pesquisa de Alice Pereira Santos) foi encontrado permite dizer que o traço selecionado foi o pejorativo, observado a seguir: “Ainda para os fundos moravam a velha mãe de Flora, com um tipo valentaço, que lhe batia diariamente.” (A menina amarela. João do Rio)

  • Melhorativo

Na pesquisa de Alice Pereira Santos foi encontrada apenas uma palavra “ginetaço”, de acordo com o Dicionário Houaiss:1. ginete (‘cavalo’) garboso e de boa andadura 2.aquele que cavalga com elegância . “E o Negrinho, de em pêlo, agarrou-se como um ginetaço.” (O Negrinho do pastoreio, João Simões Lopes Neto). Neste caso a derivação metonímica se configura, já que a palavra não se refere ao cavalo e sim ao cavaleiro.

  • Pejorativo

As palavras desse grupo “madraço”, já vimos que ladronaço também pertence a esta categoria, mas em madraço, a base da palavra não é transparente, já que essa palavra viria do árabe matrā “lugar onde alguma coisa é atirada, onde se atira o corpo, colchão” em alusão ao hábito de quem vive deitado, sem fazer nada. A partir dessa palavra derivou-se madraceiro, madraçaria, madraceirão, sem nada ter a ver com madrasta.

  • Relacional

Há, na pesquisa, apenas “espinhaço” e “cachaço”. O valor semântico relacional é um dos significados admitidos por esse sufixo em latim, podendo ser lido “de X” . No entanto, não parece ser muito produtivo em português. Além desse significado, o sufixo em latim também denotava ideia de pertença e de semelhança, pode-se verificar nos exemplos: gallinacĕus (de galinha), chartácĕus (de papel), columbinacĕus (de pomba), capillacĕus (como o cabelo, feito com cabelos).

A baixo estão os links da pesquisa e da dissertação referentes ao aço, não deixem de ler, pois conta com mais dados que aqui apresentados e as devidas bibliografias.

Pesquisa – Diacronia e sincronia do sufixo – aço : desenvolvimento dos valores semânticos e frequência de uso – Alice Pereira Santos 

Dissertação – Polissemia dos sufixos aumentativos – ão , – arro , – orro , – aço e – uço e s eus traços avaliativos sob a perspectiva diacrônica – Alice Pereira Santos

Deixe uma resposta