Preposição

Certas palavras não têm significação independente, há palavras que têm a função de relacionar um termo a outro. Neste artigo, o conjunto de palavas analisado é o da Preposição. Muita gente fica desconfortável com esse tema, pois, dominar o uso das preposições é essencial para encadear as ideias e poder expor argumentos de forma clara e objetiva.

Preposição: Conceitos Gerais

A preposição não tem significado; não pode aparecer numa frase sem estar relacionada a outro termo; sempre estará integrando o termo que está posposto a ela com o que está antes da mesma. Não desempena nenhuma função sintática ou papel temático.

Principais Preposições

As preposições mais comuns são:

  • a (“Falei a ela sobre o caso ocorrido.”)
  • ante (“Intimidou-se ante o olhar sério do pai.”)
  • até (“Foi até o rio e voltou.”)
  • após (“O carnavalesco dispôs a bateria após a terceira ala.”)
  • com (“Ela tenta escapar do ex com as provas falsas.”)
  • contra (“nadar contra a corrente.”)
  • de (“Vou de avião.”)
  • desde (“Estão trabalhando desde ontem.”)
  • em (“Ela o beijou em público e propôs namoro.”)
  • entre (“Isso fica entre mim e você.”)
  • para (“Trabalhou para receber dinheiro.”)
  • por (“É melhor irmos por aqui.”)
  • perante (“Perante a lei, todos os homens são iguais.”)
  • sem (“Não vou sem você.”)
  • sob (“Estava sob a mira do revólver.”)
  • sobre (“Estava sobre a mesa.”)

Não parece, mas funcionam como preposição:

Há outras palavras que podem ser consideradas como preposições, são as chamadas Preposições Acidentais:

  • exceto (“Faremos tudo, exceto isso.”)
  • durante (“Só sai de casa durante a noite.”)
  • consoante (“Agia consoante a sua vontade.”)
  • mediante (“Só resolvo mediante pagamento.”)
  • fora (“Sustenta dois filhos, fora o marido.”)
  • afora (“A menina, afora ser a primeira da turma, é campeã de natação.”)
  • segundo (“Segundo a receita, são duas colheres de açúcar apenas.”)
  • tirante (“De resto, ela mesma era boa companheira; e tirante algum fogacho de gênio por amor dos filhos… até no comedouro era moderada, e no bebedouro. ( Trind. Coelho , Meus Amores , p. 219, ed. 1901)”)
  • senão (“Dali nada viam, senão o telhado das casas”)
  • visto (“Visto que você não vai comer, vou retirar a mesa.”)

Locução prepositiva

Locuções prepositivas são duas ou mais palavras que desempenham o papel de uma preposição. Nessas locuções, a última palavra é sempre preposição. Exemplos:

  • ao lado de (“A árvore está ao lado da casa.”)
  • através de (“A flecha passou através de seu corpo.”)
  • antes de (“Minha rua fica antes da sua.”)
  • de acordo com (“De acordo com jornal, jogador pode retornar ao seu antigo time.”)
  • além de (“Quem estiver interessado neste mercado precisa, além de força de vontade, ser criativo”)
  • com respeito a (“A Igreja sempre mudou quando percebeu que a sociedade mudava. Foi assim com respeito à escravidão.“)
  • adiante de (“Eu irei adiante de ti.”)
  • por causa de (“Homem mata vizinho após briga por causa de dívidas.”)
  • a despeito de (“Acho-a uma boa amiga, a despeito do que dizem dela.”)
  • quanto a (“Quanto a meu projeto, vai indo muito bem.”)
  • acima de (“Puseram o aviso acima da porta.”)
  • respeito a (“Por que não poderia reconsiderar sua posição em relação ao aborto?“)
  • abaixo de (“Ninguém teve nota abaixo de 6.”)
  • junto a (“Quero estar junto a ti.”)
  • depois de (“Depois de ficar quase 2 horas esperando, fui para casa.”)
  • em atenção a (“Em atenção a você, vou aceitar o convite.”)
  • em torno de (“todos estavam em torno da fogueira.”)
  • graças a (“Graças a todo esse esforço conseguimos vencer.”)
  • a par de (“A par do previsto, o resultado não foi bom”)
  • apesar de (“Apesar de você, amanhã há de ser outro dia.”)

As preposições a e de se juntam ao artigo definido e a alguns pronomes, constituindo-se os seguintes tipos:

  • a + o = ao (“O homem veio ao meu encontro.”)
  • a + os = aos (“Prestaram homenagens aos padres.”)
  • a + a = à (“Eles são candidatos à Presidência da República.”)
  • a + as = às (“Entregamos as flores às professoras presentes.”)
  • a + aquele = àquele (Com respeito àquele assunto, não digo mais nada.”)
  • a + aquela = àquela (“Vamos àquela cidade ainda hoje.”)
  • a + aqueles = àqueles (“Fizeram mal àqueles pobres coitados.”)
  • a + aquelas = àquelas (“Daremos apoio àquelas que solicitarem ajuda.”)
  • a + aquilo = àquilo (“Está referindo-se àquilo?”)
  • de + o = do (“O crime do Padre Amaro”)
  • de + a = da (“Casa de bamba”)
  • de + os = dos (“O pote dos biscoitos salgados”)
  • de + as = das (“Prateleira das carnes.”)
  • de + este = deste (“Ela veio deste rio.”)
  • de + esse = desse (“Elas passaram desse lado para aquele.”)
  • de + aquele = daquele (“Daquele ponto em diante, ninguém passava.”)
  • de + isto = disto (“Vou sentir saudade disso.”)

Nota!

As preposições “em” e “por” também podem ser unidas aos artigos, mas resultam formas diferentes da simples junção das palavras:

  • em + o/a/os/as = no, na, nos, nas;
  • por + o/a/os/as = pelo, pela, pelos, pelas.

A explicação diacrônica para tal é:

Combinação da antiga preposição “en” com a antiga forma do artigo definido “lo”, por assimilação do “l” ao “n” e queda do “e” inicial: en + lo — enlo — enno — (e)no — no.

Combinação da antiga preposição “per” com a antiga forma do artigo definido “lo”, por assimilação do “r” ao “l”: per + lo — perlo — pello — pelo.

O artigo indefinido um (uma, uns, umas) pode, também, ser combinado com as preposições “de” e “em”:

  • de + um = dum (duma, duns, dumas)
  • em + um = num (numa, nuns, numas).

Mesmo que “de um” = “dum” e “em um” = “num”, tome muito cuidado ao utilizar essas uniões em redações, podem parecer traços de oralidade em certos contextos, o que é condenado em muitos concursos.

CUIDADO!

Nos artigos abaixo, apresento alguns temas nos quais o uso correto da preposição é muito importante:

Como é o Complemento Nominal?

Complemento Circunstancial

O que é Complemento Verbal?

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.