Redação: Como obter uma boa nota

Pesquisando algumas técnicas de Redação, eu me deparei com alguns dilemas enfrentados por mim e por muitas outras pessoas. Se você não passou por pelo menos um destes dilemas, parabéns! Você é uma pessoa de sorte! Veja alguns motivos para a sua nota de redação estar baixa ou insuficiente para a sua aprovação/classificação em concursos públicos.

A nota da Redação de concurso já fez com que você não obtivesse aprovação/classificação em algum concurso

Em alguns casos sua nota não é suficiente para passar/classificar em determinado concurso. Isso é frustrante, pois todas as suas expectativas estavam sobre aquele concurso e por causa de algum detalhe a sua aprovação/colocação não aconteceu.

Você não sabe se a sua redação estava do jeito que a Banca gosta/quer

Um dos motivos pelos quais as redações recebem notas baixas ou medianas é a falta de alinhamento das intenções da Banca com o que o candidato produziu. Esse segredo cria uma falsa sensação de imparcialidade, mas, na verdade, toda banca tem uma linha de correção a seguir. Muitas das vezes, essa linha mestra de correção é definida pelo órgão que está disponibilizando as vagas (Petrobras, INSS, TJ), às vezes a instituição organizadora também segue um roteiro na hora de corrigir as redações, por isso alguns concursos organizados pela FGV, FCC ou CESGRANRIO, por exemplo, parecem seguir um padrão específico independentemente do concurso promovido. Mais que saber o que escrever, o “como escrever” tem parte fundamental na atribuição da nota, ainda que as bancas neguem tal procedimento.

A preparação para a prova de Redação costuma ser difícil e cansativa

Como se já não bastasse ter que estudar para as provas conhecimento específico da área pretendida, conceitos jurídicos, decorar números de leis, datas e termos específicos reforma Como transformar mente é feita a preparação para prova de redação é quase desumana muito fofinhos fazem  o que os concurseiros Produza um texto a exaustão sobre assuntos dos mais diversos Além disso ensino macetes que atualmente mais atrapalham do que ajuda

Você nunca conseguiu organizar bem as ideias e colocá-las no papel de forma eficiente?

Você já se sentiu travado diante da folha em branco e perdeu tempo precioso durante a prova?

Você sabe por que você ainda não vai bem na redação?

Simples: muito do que ensinam em livros e cursinhos a respeito da redação são grandes mitos sem fundamentos. Acreditar nesses mitos pode ter atrasado sua aprovação em anos:

Ainda ensinam por aí “macetes” de redação desatualizados e mesmo completamente errados que fazem você dedicar seu tempo e atenção para coisas inúteis!
Livros e cursinhos “esquecem” de ensinar elementos que fazem realmente a diferença, como coerência, coesão, argumentação, planejamento de texto, paralelismo e outros conceitos que são fundamentais em redação
Enquanto isso, continuam ensinando truques velhos e que as bancas simplesmente detestam ver, como: citações batidas de autores famosos, uso errado de números e estatísticas, evitar palavras negativas, elogiar o governo, etc.

Recomendo os seguintes artigos

Fonética e Fonologia – Fichamento

Regras de acentuação

Denotação ou Conotação?

Vírgula: principais usos e regras

Redação de concurso: 5 COMPETÊNCIAS

Não é só o ENEM que utiliza as 5 competências listadas abaixo. Se você utilizar essas dicas em todas as provas de redação que você prestar, vai ter nota máxima. Não importa o concurso, utilize essas dicas.

COMPETÊNCIA 1 – DEMONSTRAR DOMÍNIO DA NORMA CULTA DA LÍNGUA ESCRITA

O domínio das regras gramaticais e da estética textual tradicional é sempre valorizado. Mostre que você conhece e domina a norma-padrão da língua portuguesa. Ortografia, regência, concordância e semântica são os pontos abordados nesse quesito. Esteja sempre atento à diferença entre as modalidades oral e escrita da linguagem; pode parecer que não, mas um texto visualmente “bonito” é bastante valorizado; as marcas de oralidade (“pra”, “daí” repetitivo, etc.); muito cuidado com o uso de determinadas palavras, o uso que você faz de um determinado vocábulo pode não ser entendido pela Banca; parece bobeira, mas existem regras para a utilização de letras maiúsculas e minúsculas; por fim, a translineação (divisão silábica na mudança de linha) informa ao avaliador o seu grau de conhecimento das palavras.

COMPETÊNCIA 2 – COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO E APLICAR CONCEITOS DAS VÁRIAS ÁREAS DE CONHECIMENTO PARA DESENVOLVER O TEMA, DENTRO DOS LIMITES ESTRUTURAIS DO GÊNERO TEXTUAL PROPOSTO

Mostre que você entendeu o tema proposto, organizando as ideias e aplicando-nas à sua redação. Leia o tema com muita atenção para poder relacionar outras áreas de conhecimento. Não copie trechos dos textos motivadores, mas também não os ignore, eles serão o Norte do SEU texto; história, física, cinema, política, muitas outras áreas podem contribuir para a confecção da sua redação; siga exatamente a estrutura textual solicitada; não escreva um poema na sua redação se foi solicitado um texto dissertativo, mas pode-se fazer citação a um poema, desde que da forma correta.

COMPETÊNCIA 3 – SELECIONAR, RELACIONAR, ORGANIZAR E INTERPRETAR INFORMAÇÕES, FATOS, OPINIÕES E ARGUMENTOS EM DEFESA DE UM PONTO DE VISTA

Para avaliar a capacidade argumentativa dos candidatos, a maioria das bancas exigem que seja feito um texto dissertativo-argumentativo, assim, nessa competência, verifica-se a argumentação do candidato e como ela é feita com base em fatos concretos. Sempre fundamente seu argumento em algo amplamente comprovado. Dados estatísticos, metáforas (comparações), enumerações e citações devem ser utilizadas com muita cautela. Mantenha a progressão qualitativa dos seus argumentos; apresente uma ordem lógica entre as ideias expostas; Coerência: verifique se o seu texto reflete o que ocorre no mundo real; Coesão (encadeamento de ideias): os parágrafos devem conter informações novas, coerentes, sem repetições ou saltos temáticos.

COMPETÊNCIA 4 – DEMONSTRAR CONHECIMENTO DOS MECANISMOS LINGUÍSTICOS NECESSÁRIOS PARA A CONSTRUÇÃO DA ARGUMENTAÇÃO.

Essa competência é igual à anterior? Não, aqui será avaliado se o candidato sabe utilizar as ferramentas linguísticas corretas ao escrever um texto coeso. Na redação do Enem, por exemplo, é exigido um texto dissertativo-argumentativo, além do bom embasamento das ideias, uma boa articulação e organização de parágrafos interferem na nota final. Estruture sua redação em parágrafos; o parágrafo de um texto dissertativo-argumentativo é composto por uma ideia principal no qual se ligam as ideias secundárias; dentro desses parágrafos, utilize períodos compostos (formados por duas ou mais orações) estruturados de modo complexo, apresentando ideias de causa-consequência, contradição, temporalidade, comparação, conclusão, entre outras. Uso de recursos anafóricos (retomada de lugares, pessoas, coisas, dados, informações e fatos já introduzidos) devem ser utilizados à medida que o texto vai progredindo. Muito cuidado com pronomes, advérbios e artigos.

COMPETÊNCIA 5 – ELABORAR PROPOSTA DE SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA ABORDADO, MOSTRANDO RESPEITO AOS VALORES HUMANOS E CONSIDERANDO A DIVERSIDADE SOCIOCULTURAL.

De nada adianta escrever utilizando todas as regras gramaticais, apresentar dados e articular informações para apoiar o desrespeito aos Direitos Humanos. Independente do que você acha, não se pode manipular dados para pregar ataques a cidadania, liberdade, solidariedade e diversidade cultural. Não é “seguir uma cartilha” desse ou daquele espectro político-ideológico, basta apenas não dizer (ou sugerir) que “lugar de mulher é na cozinha”, “gays não são gente”, “todo preto é bandido”, etc. Mostre seu claro posicionamento contra o desrespeito à dignidade humana.

Recomendo os seguintes artigos

Crase: Como entender de uma vez por todas!

Ortografia – Fichamento parte I

Análise Sintática: 3 termos importantes

Como funciona a Teoria da Resposta ao Item (TRI)?

One thought to “Redação: Como obter uma boa nota”

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.